Visite nossa loja

Clique Aqui

Câncer de mama inflamatório: o câncer que não forma caroço

0

Conheça os principais sintomas desse câncer de mama que atinge até mulheres com menos de 40 anos

Boa parte da conscientização em torno do câncer de mama gira em cima da detecção da doença. Afinal, quando descoberto precocemente, ele pode ser tratado com resultados muito positivos. A forma de prevenir já é conhecida: ir ginecologista regularmente e fazer mamografia e ultrassom, a critério do especialista. Mas, e se o câncer não forma caroço?

Esse é exatamente o caso do câncer de mama inflamatório. Ele é um tipo incomum de câncer, que atinge aproximadamente 5% das pacientes diagnosticadas com a patologia. O Instituto Arte de Viver Bem já fala sobre esse câncer, também conhecido como a doença de Paget, desde 2009, no lançamento da sua primeira cartilha. Quem tem a doença pode não sentir caroço algum. Ao invés disso, o câncer se manifesta como vermelhidão, dor e coceira na pele da mama. Em alguns casos podem ocorrer também inchaço e inversão do mamilo.

De acordo com o Consórcio de Câncer de Mama Inflamatório, 20 mil novos casos são diagnosticados anualmente. Entre os pacientes estão mulheres e homens, e pode atingir até as muito jovens. Joshlyn Earls, co-fundadora e CEO da “Fighting 4 the Tatas Breast Cancer”, destaca a importância de prestar atenção à doença: “Esse não é o câncer da sua mãe. Ele ataca mulheres nos seus 20 ou 30 anos e ninguém sabe o por quê. O número de mulheres jovens sendo afetadas cresce rapidamente, por isso é tão urgente”, salienta a especialista.

Existe ainda o fato de que a doença avança rapidamente. Em questão de semanas ou meses, o câncer pode chegar em um estágio avançado e ser muito mais difícil de tratar. “Existe pouca informação sobre o câncer de mama inflamatório. A doença se espalha muito rapidamente e as pacientes não têm muito tempo”, afirma Earls.

Aparenta apenas uma irritação da pele, mas não é amplamente conhecido, o câncer de mama inflamatório é comumente diagnosticado errado. Por isso, caso haja suspeita, é importante fazer os exames corretos tais como o ultrassom e a ressonância magnética. Ele não pode ser detectado pela mamografia, porque em muitos casos não existe caroço.

Fonte: Black Voice News

Compartilhar.

Deixar um comentário