Visite nossa loja

Clique Aqui

Comissão Nacional da Mamografia divulga nota contra vídeo anti mamografia

0

Hoje, o Colégio Brasileiro de Radiologia (CBR), a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), e a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO) divulgaram em conjunto uma nota de esclarecimento sobre vídeos recentemente publicados no Youtube que realizavam um verdadeiro desserviço à população, com informações equivocadas e potencialmente danosas a respeito da mamografia.

É válido evidenciar a todas as mulheres que esse é um exame necessário para a garantia da descoberta do câncer de mama em fases com chances de cura muito maiores. Diferente do autoexame, que costuma detectar tumores já em estágio avançado. A fundadora do IAVB, Valéria Baraccat Gyy, acabou de ser diagnosticada de câncer de mama através da mamografia e o ultrassom. “Se dependesse do autoexame estaria morta. Na maioria das vezes, o nódulo não é palpável em estágio inicial. Quando já está avançado, pode ser mestastático, com poucas chances de sobrevida”, esclarece Valéria, que está em tratamento pela terceira vez, todas elas descobertas pelos dois exames citados acima.

Sobre o risco de câncer radioinduzido, que supostamente colocaria o exame como perigoso e até causador da doença, é mínimo considerando o nível de radiação utilizado. Não existem estudos que comprovem que o risco seja maior que os benefícios, quando realizado em faixa etária recomendada.

Lembrando que segundo o Ministério da Saúde o exame deve ser realizado no Brasil a partir dos 50 anos, mas os médicos costumam recomendar que a primeira mamografia seja feita aos 40.  Em caso de histórico familiar, a monitoração deve ser iniciada ainda antes através de exames de ultrassom ou a critério médico.

Confira a nota na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO DA COMISSÃO NACIONAL DE MAMOGRAFIA – CBR, SBM e FEBRASGO

 

Compartilhar.

Deixar um comentário