Visite nossa loja

Clique Aqui

Que tal adaptar a linhaça na sua rotina alimentar?

0

linhaça é a semente do linho (Linum usitatissimum) e sua planta é conhecida desde 5 mil A.C. Esta semente é bastante rica em lignanas, substâncias muito semelhantes ao estrógeno e por isso chamadas de fitoestrógenos, que estão relacionadas a proteção contra o câncer de mama e à saúde dos ossos das mulheres. A linhaça ainda traz benefícios para o intestino e ajuda a emagrecer.

Nutricionistas explicam que o consumo de linhaça  produz uma “barreira” no bolo alimentar, tornando a liberação da glicose na corrente sanguínea muito mais lenta. Dessa forma, não há picos glicêmicos e o organismo utiliza menos insulina, hormônio responsável pelo armazenamento de gordura. Quando temos muita insulina circulando no corpo, rapidamente sentimos a necessidade de consumir novos alimentos que produzirão ainda mais glicose, como pães, bolos, biscoitos e doces.

A porção diária recomendada da linhaça é de 10 gramas por dia, o equivalente a uma colher de sopa. Uma curiosidade é que essa quantidade da semente contém 3,35 gramas de fibras. Como precisamos consumir até 25 gramas ao dia, ela contém 13% da quantidade diária recomendada.

Há dois tipos de linhaça, a marrom e a dourada, que podem ser utilizadas de diversas maneiras. Um exemplo extremamente saudável é o consumo durante o café da manhã com frutas.

Mas fiquem atentos! Mulheres que tem ou que tiveram câncer de mama ligado ao hormônio, não devem consumir a linhaça, pois ela possui propriedades ligadas ao isofravona (que são compostos com efeito similar ao estrogênio).

Compartilhar.

Deixar um comentário